Estou com receio de dizer como praticamos a ED…

r-20100112-0054-1024x759

Muitas pessoas nos perguntam, “Como vocês fazem? Quais os livros que vocês usam? Qual o currículo?  Como vocês ensinam —tal coisa? Como é um dia típico?

Eu tenho um pouquinho de receio de compartilhar o que nós fazemos. Tenho duas razões principais:

  1. A nossa família não é igual à sua. Nós fazemos coisas que você não tem necessidade de fazer, ou não vai querer fazer, que não se encaixam com a sua filosofia de educação, ou até que você não tem condições de fazer.  E vice versa.  A beleza da educação em família é que pode e deve ser feita “sob medida” para sua família e, de fato, para cada criança em sua família.
  2. Não somos um modelo perfeito.  Eu estou muito consciente dos nossos erros e nossas falhas, e das áreas em que precisamos melhorar. E receio que vocês possam descobrir ainda mais áreas que eu nem sequer tinha percebido!😜

Ao mesmo tempo, eu sei o quanto é bom ver o que outras famílias fazem, para tirar ideias, ver novas possibilidades, e ser encorajado com o sucessos dos outros (ou até aprender com os erros dos outros😉).

Então, quando compartilharmos algo que fazemos em nossa família, por favor, guarde essas duas coisas em mente, e seja gentil comigo! 

4 comentários sobre “Estou com receio de dizer como praticamos a ED…

  1. Cara Tamara, muito bem colocado…temos percebido que na educação domiciliar cada “aluno” é V.I.P. Vamos em frente e auxiliando-nos uns aos outros (famílias). O entendimento de que não há um modelo “perfeito” é desafiador e encorajador. Saudações, César.

    Curtido por 2 pessoas

  2. Olá, estou iniciando na educação domiciliar e muito interessada nos métodos clássicos e Charlotte Mason, porém ainda estou com dificuldades de diferenciá los. Além disso, gostaria de pedir alguns exemplos de bons livros vivos em português, para que eu pudesse manuseá los e entender melhor quando leio sobre isso. Se for possível me dar mais informações, ou indicar onde encontro, ficaria muito agradecida. Meu email é talitaethiagomoreno@gmail.com Aceito todo tipo de ajuda nesses dois métodos, e no ensino cristão como um todo, pois desejo formar meus filhos para amarem a Deus.

    Curtir

    1. Cara Talita, sinto pela demora em respondê-la.
      Posso dizer que as principais diferenças entre o método de Charlotte e o método Clássico dizem respeito à enfase que o Clássico dá às 3 fases de aprendizado: Gramatica, Lógica, Retórica e, com base nisso um cronograma que define o conteúdo da seguinte forma: Gramática: conhecimento, “o que?”; Lógica: entendimento, “por quê?”, Retórica: sabedoria: “como?”
      Charlotte não usa estas divisões e busca desde a mais terna infância apresentar “ideias vivas” para as crianças, que diferem de meras informações, mas são ideias (sobre Deus, o mundo, as pessoas, os relacionamentos, etc) que alcançam a mente da criança e a motivam a seguir na direção correta.
      Um bom livro vivo que andei lendo semanas atrás foi Senhor dos Anéis – O autor escreve com paixão, em forma de narrativa, descrevendo personagens e cenários de maneira detalhada, nos “puxando” para a sua história como se fosse verdadeira, e descreve a personalidade e conduta dos personagens mostrando suas lutas, suas fraquezas, suas virtudes, estimulando os leitores a desejarem que o “bem” saia vitorioso e o “mal” seja derrotado, fazendo-nos torcer pelos personagens virtuosos e nos alegrar com suas conquistas. Enfim. É por aí…

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s