A Primeira Chave para os Bons Hábitos: Repetição

 

Algumas noites atrás, minha filha e eu tivemos o prazer de assistir dois bailarinos, o marido e sua mulher, executando uma das minhas peças favoritas de Beethoven. Os movimentos deles eram absolutamente lindos! Sabíamos que eles estavam alongando e tencionando seus músculos ao máximo, mas, ainda assim, eles faziam tudo parecer gracioso e até mesmo fácil.

Mais tarde, durante uma entrevista, descobrimos que eles praticavam de sete a oito horas por dia. De certa forma, isso não é surpreendente. Todos nós esperamos que a repetição de movimentos físicos fará com que essas ações sejam mais fáceis de executar. Mas, o que muitas vezes esquecemos é o fato de que o que é verdade no mundo dos esportes também é verdade no mundo do hábito diário.

 

Hábitos Vêm Com a Prática

Como Charlotte Mason explicou:

“Sabemos bem o suficiente como isto se aplica à patinagem, ao hóquei, etc. Dizemos que queremos praticar, ou, que estamos fora de prática, e que devemos começar a praticar; mas não percebemos que, em todos os assuntos da nossa vida, a mesma coisa é válida. Aquilo que temos prática em executar, conseguimos fazer com facilidade, enquanto temos dificuldades em relação às coisas que praticamos pouco.

“Esta é a lei do hábito, que é válida tanto em relação a prática de gentilezas como em relação a tocar piano. Ambos os hábitos vêm pela prática” (Vol. 4, Livro 1, p. 208).

Assim, a primeira chave para se formar um bom hábito é repetir essa ação com a máxima frequência possível. Deus fez os nossos cérebros para formar conexões neurais para cada ação. Quanto mais vezes repetimos uma ação, mais permanente essa conexão neural se torna até que, finalmente, ele dispara sem o nosso esforço consciente — se torna um hábito.

Assim como executar determinadas ações na quadra de vôlei pode se tornar algo natural para uma criança, abrir a porta para sua mãe e irmãs ou obedecer seus pais na primeira vez que eles falam também pode. Praticar torna algo permanente. Repetir torna algo habitual.

Certifique-se que seus filhos tenham muitas oportunidades de repetir o hábito em que sua família está se concentrando por um total de seis a oito semanas e você vai começar a perceber os resultados desta boa prática.

“E é muito agradável lembrar disso: cada vez que fazemos uma coisa contribuímos para a formação de um hábito; e fazer uma coisa cem vezes sem perder a chance, torna o resto fácil”. (Vol. 4, Livro 1, pp. 208, 209).

 

Reproduzido e traduzido com a permissão de Simply Charlotte Mason.

Traduzido por Arielle Pedrosa