(Pré-escola com Charlotte Mason) Cultivando a Vida Espiritual

Se você ainda se lembra do primeiro post desta série, citei o que Charlotte Mason acredita serem os principais deveres dos pais durante os anos pré-escolares:

  1. “Formar em seus filhos hábitos corretos de pensamento e comportamento”, e
  1. “Alimentar seus filhos diariamente com amor, justiça, e ideias nobres” (Vol. 2, p. 228).

Ambos os deveres mencionados entram em jogo na medida em que você cultiva a vida espiritual de seus filhos. As sugestões práticas de Charlotte Mason vão ajudá-lo a estabelecer um fundamento maravilhoso para a caminhada do seu filho com Deus. Aqui estão apenas algumas de suas ideias:

 

  1. Hábitos corretos de pensamento e comportamento

 

Observe as suas próprias atitudes e conversas perto de seu filho.

A atmosfera em que a criança cresce exercerá profunda influência sobre os seus pensamentos e ações. Portanto, cultive cuidadosamente a sua própria caminhada com Deus, pois é de seu coração que suas atitudes e palavras fluem. Além disso, seja sensível às orelhinhas que estão escutando e aos olhinhos que estão observando. “Vemos como o destino de uma vida é moldada no berçário pelo uso reverente do Nome Divino ou pela facilidade em zombar das coisas santas; pela consciência de dever que a pequena criança adquire, que a leva a terminar conscientemente sua pequena tarefa; ou pela dureza de coração que atinge a criança que observa as falhas ou tristezas dos outros sendo tratadas de maneira vã” (Vol. 2, pp. 39, 40).

 

Infunda um amor pela Palavra de Deus.

“O que é exigido de nós é que devemos implantar um amor da Palavra; que os momentos mais agradáveis do dia da criança sejam aqueles em que sua mãe lê as belas histórias da Bíblia para ela, com uma doce simpatia e uma santa alegria na voz e nos olhos” (Vol. 1, p. 349). As narrativas do Antigo Testamento e os Evangelhos são excelentes para leitura em voz alta nos anos pré-escolares.

 

Ore por seu filho e com o seu filho.

“Quantas vezes por dia uma mãe ergue seu coração a Deus enquanto vai e volta em meio a seus filhos, e eles nunca percebem!” (Vol. 2, p. 55). Ore com seu filho, tanto como uma questão de rotina (hora de dormir, refeições, etc.) quanto espontaneamente ao longo do dia. Deixe que seu filho te ouça agradecendo a Deus por Sua bondade.

 

  1. Ideias Nobres, Justas e Amáveis

 

Além de cultivar bons hábitos espirituais de pensamento e comportamento, Charlotte encorajava os pais a apresentarem ideias sobre Deus que iriam ministrar especialmente a uma criança em meio às várias questões da vida. Aqui estão algumas dessas ideias nobres, justas e amáveis que você pode oferecer a seu filho nos momentos certos, enquanto vocês caminham pela vida juntos.

 

Cristo é o Doador da alegria.

As crianças pequenas conseguem abraçar rapidamente a ideia de que Jesus nos dá toda boa dádiva e nos traz alegria.

 

Deus é um Socorro sempre presente.

“Não é um Deus distante, uma abstração fria, mas uma Presença espiritual calorosa e cheia de vida junto ao seu caminho e junto à sua cama — uma Presença na qual a criança reconheça proteção e ternura em meio à escuridão e ao perigo, para a qual ela corra como uma criança tímida que busca esconder o rosto nas saias de sua mãe” (Vol. 2, p. 47).

 

Deus é nosso Pai Celestial.

“Talvez a primeira ideia vital a ser apresentada às crianças é a da terna paternidade de Deus; que elas vivem e se movem e têm sua existência dentro do abraço divino. Deixe as crianças crescem nessa segurança alegre e, nos dias futuros, a infidelidade a este mais íntimo de todos os relacionamentos será uma coisa tão vergonhosa aos seus olhos como era aos olhos da Igreja Cristã durante a era da fé” (vol. 3, p. 145).

 

Cristo é o nosso Rei.

“Em seguida, talvez, a ideia de Cristo ser Rei sobre elas está pronta para tocar as fontes da conduta e despertar o entusiasmo da lealdade nas crianças, as quais, todos sabemos, têm naturalmente a tendência de prestar devoção heroica àquilo que eles consideram heroico” (vol. 3, p. 145).

 

Jesus é o Salvador e Perdoador dos pecados.

“Talvez um pequeno ofensor desobediente, apaixonado ou emburrado e normalmente endurecido seja assim simplesmente porque não sabe, com qualquer tipo de conhecimento pessoal, que existe um Salvador do mundo, que tem perdão imediato e amor duradouro para ele” (Vol . 3, p. 146).

 

Charlotte tinha muito, muito mais a dizer sobre o cultivo da vida espiritual de uma criança durante os anos pré-escolares — ideias como apontar a obra de Deus na criação, não usar a Bíblia para criticar uma criança por seus defeitos, bem como dicas para manter o tempo de leitura da Bíblia renovado e deleitoso.

 

 

Reproduzido e traduzido com a permissão de Simply Charlotte Mason.

Traduzido por Arielle Pedrosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s