(Método Charlotte Mason versus Outras Abordagens) Estudos Por Unidade

 

Quando comecei o homeschooling, há mais de treze anos, eu usava uma abordagem de estudo por unidade, porque pensava que era a minha única alternativa a um currículo tradicional. No final daquele ano, eu ouvi sobre Charlotte Mason e soube que o método dela era o que eu desejava seguir.

Durante os anos seguintes, eu ponderei sobre a diferença entre a abordagem de estudo por unidade e a abordagem de Charlotte Mason. Não consegui entender a distinção mais plenamente até que li algumas passagens entre os escritos de Charlotte.

Nesta parte de nossa série que compara os vários métodos de homeschool, vamos olhar para a forma como Charlotte explicava a diferença entre seu método e uma abordagem de estudo por unidade.

 

Formando Relações

Como mencionamos na primeira parte desta série, Charlotte acreditava que a verdadeira educação consiste em formar relações com Deus, com a humanidade e com o universo ao nosso redor. Ela era particularmente enfática em afirmar que a própria criança é quem deveria fazer o trabalho mental de formar essas relações.

Aqui reside a primeira diferença entre Charlotte Mason e o estudo por unidade. Em uma abordagem de estudo por unidade, é o professor que forma as relações e faz as conexões para a criança, apresentando, em seguida, suas descobertas.

“O professor fez isso; Ele selecionou as ideias, mostrou a correlação entre elas e o trabalho está encerrado” (Vol.6, p.114).

No Volume 6, Charlotte deu um exemplo de um estudo por unidade com Robinson Crusoe como o ponto focal (p.115). As atividades incluíam:

  • Lições objetivas sobre o mar, um navio de terras estrangeiras, um barco salva-vidas, molusco, uma caverna, etc.
  • Lições de desenho sobre um remo, uma âncora, um navio, um barco, etc
  • Construção de modelos de uma orla marítima, da ilha de Robinson, da casa e cerâmica de Robinson
  • Leitura de passagens de Robinson Crusoe para Crianças
  • Leitura de passagens de um leitor geral sobre os itens mencionados nas lições de objetivas
  • Elaboração de resumos em grupo e escrita dos resumos no quadro-negro
  • Aritmética relacionada a Robinson (sem exemplos)
  • Canto e Recitação, por exemplo, “Eu sou o monarca de tudo que vejo”, etc.

Em um típico estudo por unidade, o aluno depende do professor para lhe mostrar como as ideias estão conectadas e relacionadas entre si. Charlotte queria que o aluno formasse essas relações por si mesmo, o que ela acreditava ser a chave para que a criança se “apossasse” de uma ideia.

 

Conexões Naturais

Mas o currículo de Charlotte não correlacionava certos assuntos? Sim, Charlotte frequentemente relacionava história, geografia e literatura para o mesmo período de tempo. Mas aqui está a segunda diferença: Charlotte fazia uma distinção entre o que considerava conexões naturais e conexões forçadas e arbitrárias.

Nas escolas de Charlotte “a coordenação dos estudos é cuidadosamente regulada sem qualquer referência ao choque de ideias nas fronteiras ou sua combinação em múltiplas apercepções; mas unicamente com referência à coordenação natural e inevitável de certos assuntos. Assim, em leituras sobre o período da Armada, não devemos empregar lições de aritmética contemporânea para cálculos quanto à quantidade de alimento necessário para sustentar a frota espanhola, porque esta é uma conexão arbitrária e não inerente; mas devemos ler tal história, viagens e literatura, de forma a tornar Armada Espanhola viva na mente” (Vol. 3, p.231).

Conforme descrito na seção Formando Relações acima, um típico estudo por unidade tenta correlacionar cada assunto escolar possível em torno do tema de estudo escolhido. A abordagem de Charlotte Mason limita-se apenas àquelas conexões naturais que são inevitáveis. Por exemplo, ao estudar uma pessoa ou um evento na história, segue-se naturalmente que a criança vai aprender sobre o lugar em que essa pessoa viveu ou em que o evento aconteceu (geografia). E se a criança está usando um bom livro vivo, ele será, provavelmente, exposto à literatura daquele período de tempo. Esses três assuntos escolares estão inerentemente combinados.

 

Agora você conhece as duas passagens, nos Volumes 3 e 6, que me ajudaram a descobrir a diferença entre o método de Charlotte Mason e a abordagem de estudo por unidade. Espero que elas também sejam úteis para você.

 

 

Reproduzido e traduzido com a permissão de Simply Charlotte Mason.

Traduzido por Arielle Pedrosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s