Nós amamos nossos filhos. E temos grandes esperanças em relação a eles. Como Charlotte Mason tão acertadamente colocou: “As pessoas sentem que podem criar seus filhos para serem algo mais do que eles mesmos, que precisam e devem fazer isso.”

Esse é o motivo por que educamos em casa. Queremos dar algo mais aos nossos filhos.

Mas, por causa desse desejo, podemos facilmente cair em uma armadilha. “Devemos fazer tanto por nossos filhos, e somos capazes de fazer tanto por eles, que começamos a pensar que tudo repousa sobre nós e que não devemos interromper sequer por um momento a nossa ação consciente sobre as jovens mentes e corações ao nosso redor. Nossos esforços se tornam exigentes e insones. Ficamos demais com nossos filhos, ‘cedo e tarde’. Tentamos dominá-los demais, mesmo quando falhamos em governar, e somos incapazes de perceber que um afastamento sábio e proposital é a melhor parte da educação”.

“Espere um minuto, agora, Charlotte”, você diz: “‘Afastamento sábio e proposital’? Quer dizer que não devemos disciplinar nossos filhos? Basta deixá-los livres e esperar que eles se saiam bem?”

Isso não é o que Charlotte queria dizer. De fato, este conceito de Inatividade Controlada, como ela o chamou, é baseado em um forte fundamento de autoridade. Você, como pai ou mãe, tem a autoridade. E as crianças devem estar profundamente cientes dessa autoridade. De forma alguma você será capaz de praticar ou desfrutar da Inatividade Controlada se não tiver este fundamento no lugar.

Ambas as palavras – Inatividade Controlada – são importantes. Primeiro, você deve ter o controle de seus filhos e sua autoridade no lugar, antes que você possa praticar uma passividade (inatividade) sábia, permitindo-lhes um ambiente arejado – um ambiente para explorar, aprender e crescer dentro de seus limites.

Praticar apenas a parte Controlada resultará naquele espírito agitado e inquieto que Charlotte descreveu. Você vai se colocar em um estado mental de estresse ao tentar controlar cada pequena coisa que cada criança faz todos os dias (para não mencionar o fato de que deixará as crianças enlouquecidas)! Mas, decidir ignorar sua autoridade dada por Deus e apenas ser Inativo por pura preguiça ou egoísmo resultará em desastre.

Você precisa de Inatividade Controlada – nessa ordem, e em equilíbrio.

Há muito mais que Charlotte disse sobre Inatividade Controlada! Assim esta série de artigos focam em seus vários aspectos na esperança de que este pequeno estudo restaure o equilíbrio e a alegria, tanto em sua paternidade quanto em seu ensino.

Reproduzido e traduzido com a permissão de Simply Charlotte Mason.

Traduzido por Arielle Pedrosa