Você já ouviu falar do jogo “Mãe, eu posso?” Aquele “jogo” de importunar e choramingar, “Mãe, posso ficar acordado até mais tarde hoje? Por favooooooor, por favor, por favor? Todos os meus amigos estão fazendo isso e…” Talvez até você mesmo tenha feito esse jogo com sua mãe.

Hoje em dia, você pode ver a mesma situação em sua casa no momento dos estudos. “Mãe, eu ainda não completei minha tarefa. Eu sei que você disse que hoje era o prazo final, mas vou precisar de mais alguns dias”.

Você responde Sim ou Não? Quais são os fatores que influenciam essa decisão? Você conhece a diferença na voz do seu filho quer ele esteja enganando e manipulando ou esteja respeitosamente apresentando um pedido para que sua autoridade considere. Sua posição como autoridade pode fazer toda a diferença.

Charlotte deu o seguinte exemplo: “Oh, mãe, podemos colher amoras esta tarde, em vez de fazermos a lição?” O “sim” controlado e o “sim” abjeto são respostas bastante diferentes. O primeiro torna a pausa duplamente deliciosa; o segundo produz na criança um desejo inquieto de obter alguma outra vitória fácil”.

Percebe? O pai cuja autoridade não está firmemente no lugar, nesse tipo de situação, sente mais como se estivesse “cedendo” do que concedendo um favor. Um pai cuja autoridade é segura sabe que conceder um favor não o afetará. Ele ainda está no comando. E obterá alegria por ser capaz de agradar seus pequenos desta forma, com um favor especial.

Charlotte chamou este aspecto da Inatividade Controlada de “bom humor – humor sincero, cordial, natural, bondoso. Isso é uma coisa completamente diferente de complacência excessiva, e de rendição completa a todos os caprichos das crianças. O primeiro é o resultado da força, o segundo da fraqueza, e as crianças são muito rápidas para perceber a diferença”.

Da próxima vez que seus filhos quiserem  jogar este tipo de “Mãe, eu posso?”, pergunte a si mesmo se você sente que está cedendo às exigências deles. Você está apenas tentando fazê-los parar de choramingar, ou, você tem medo de que eles não gostem mais de você se disser “Não”? Esse sentimento é um sinal de que você não está operando a partir de uma posição de Inatividade Controlada.

Por outro lado, quando seus filhos perguntam: “Mãe, eu posso?”, você sente que, a partir de uma segura posição de autoridade benevolente, você lhes está concedendo um favor? Essa é a posição que garante bom humor tanto para você quanto para seus filhos.

Reproduzido e traduzido com a permissão de Simply Charlotte Mason.

Traduzido por Arielle Pedrosa