20 Princípios de Charlotte Mason Explicados (1 ao 5)

Charlotte Mason

Leslie Noelani Laurio

1. As crianças nascem pessoas.

 

1. As crianças nascem pessoas – não são tábuas em branco ou ostras embrionárias que têm o potencial de se tornarem pessoas. Eles já são pessoas.

2. Elas não nascem boas ou más, mas com possibilidades para o bem ou para o mal.

2. Embora as crianças nasçam com uma natureza pecaminosa, elas não são nem totalmente ruins, nem totalmente boas. Crianças de todas as esferas da vida e origens podem fazer escolhas para o bem ou para o mal.

Nota: Este princípio não deve ser entendido como uma posição teológica sobre a doutrina do pecado original, mas como uma crença de que mesmo as crianças pobres que antes eram consideradas incapazes de viver vidas honestas poderiam escolher o certo a partir do errado se fossem ensinadas. Charlotte Mason era um membro em boa posição da Igreja Anglicana da Inglaterra, cujos Trinta e Nove Artigos inclui esta declaração: “O pecado original não consiste na imitação de Adão; é, porém, a falta e corrupção da Natureza de todo o homem gerado naturalmente da semente de Adão; pelas quais o homem dista muitíssimo da retidão original e é de sua própria natureza inclinado ao mal”.

3. Os princípios da autoridade, por um lado, e da obediência, por outro, são naturais, necessários e fundamentais; mas

3. Os conceitos de autoridade e obediência são verdadeiros para todas as pessoas, quer os aceitem ou não. Submissão à autoridade é necessária para que qualquer sociedade ou grupo ou família funcione com tranquilidade.

4. Esses princípios são limitados pelo respeito devido à personalidade das crianças, a qual não deve ser usurpada, seja por medo ou amor, sugestão ou influência, ou por jogo indevido sobre qualquer desejo natural.

4. Autoridade não é uma licença para abusar das crianças, ou para brincar com suas emoções ou outros desejos, e os adultos não são livres para limitar a educação de uma criança ou usar o medo, o amor, o poder de sugestão, ou a sua própria influência sobre uma criança para fazer com que ela aprenda.

5. Portanto, estamos limitados a três instrumentos educacionais – a atmosfera do ambiente, a disciplina do hábito e a apresentação de ideias vivas.

5. Os únicos meios que um professor pode usar para educar as crianças é o ambiente natural da criança, a formação de bons hábitos e a exposição a id[eias e conceitos vivos. É o que significa o lema de Charlotte Mason: “Educação é uma Atmosfera, uma Disciplina, uma Vida”.

 

Reproduzido e traduzido com a permissão de Leslie Noelani Laurio, do site Ambleside Online

Traduzido por Arielle Pedrosa

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s