charlotte 3Esses conselhos foram dados por outras mães que já estiveram nessa etapa da jornada:

  1. Leia mais. Explore mais. Brinque mais. Louve mais a Deus. E nem sequer pense em conteúdos acadêmicos formais.
  2. Deixe que se sujem; eles são laváveis.
  3. Deixe que ajudem com as tarefas. Não há problema em que as toalhas não fiquem dobradas “perfeitamente”.
  4. Dedique bastante tempo aconchegando-os enquanto lê, porque eles não vão caber no seu colo por muito tempo.
  5. Comece a lidar com a desobediência enquanto ainda são jovens e explique por que isso é importante.
  6. Converse com eles; não subestime a capacidade de entendimento dos pequenos.
  7. Não tenha “conversa de bebê” com eles o tempo todo. Pode ser fofinho enquanto eles têm 2 e 3 anos, mas não tanto quando eles estiverem com 6 anos e não puderem ser compreendidos por ninguém além de você! Eles precisam ouvir as palavras sendo pronunciadas corretamente enquanto ainda estão aprendendo a formá-las. Mesmo que eles não possam fazer suas bocas pronunciarem as palavras corretamente, eles saberão desde cedo como elas devem soar, e isto irá ajudá-los a chegar a uma pronúncia clara mais facilmente. Isso também irá ajudá-los mais tarde, quando estiverem aprendendo os sons de cada letra.
  8. Ensine que Jesus quer ouvi-los e que eles podem e devem orar e falar com Ele. Ensine agora a importância da adoração.
  9. Meu conselho número um é ter certeza de fazer “algo” programado com eles em primeiro lugar, especialmente se eles têm irmãos mais velhos. Isto é muito importante, e irá ditar o tom para o resto do dia. Uma vez que as crianças pré-escolares se sentem com seu tanque “cheio” de mãe, elas ficam muito mais felizes.
  10. Outra coisa sensata a fazer é ter itens especiais para que eles se ocupem durante o horário escolar. Estas coisas só são utilizadas durante aquele horário e podem ser alternados com outros itens “escolares”.
  11. Leia, leia, leia, e leve-os para brincar fora, tanto quanto possível. O que também tenho buscado me lembrar é de sentar no chão e brincar com eles, daquilo que eles desejam brincar. O que preciso fazer normalmente pode esperar.
  12. Também ouvi algumas palavras maravilhosas de uma mãe experiente, que ainda tocam o meu coração. Em vez de dizer “Desfrute deles. Eles são pequenos uma vez somente”, ela disse “Os dias são longos, mas os anos são curtos”. Isso leva em conta as dificuldades que enfrentamos todos os dias (e alguns dias são mais difíceis que outros), ainda assim, é um bom lembrarmos de parar e desfrutar deles. Sempre penso nesta frase quando estamos no meio de um ataque de nervos.
  13. Minha última filha está com quase 4 anos agora, então ainda estamos lidando com essa fase. Amém por tudo o que foi dito acima, especialmente na área da formação de hábitos. Com muita frequência pensamos que eles são muito novos ou incapazes de controlar a si mesmos. Se não esperarmos muito deles, eles não nos darão muito e, então, nós passaremos a lidar com uma criança pré-escolar teimosa e difícil de controlar. (Eu sei do que estou falando!).
  14. Ensine cedo o Evangelho. A partir do momento em que nascem, inclua-los na leitura das Escrituras e nas orações em família.
  15. Passe tempo com eles. Se você está ocupada cozinhando, ou digitando no computador, ou lendo, ou qualquer outra coisa, e eles vierem até você pedindo algo, não importa quão pequeno seja, pare e dê-lhes sua total atenção. Mas, também os ensine a respeitar o seu tempo. Separe talvez 5 ou 10 minutos por dia para começar e ensine-os que este é o momento de a mamãe orar ou ler a Bíblia ou praticar um instrumento e eles NÃO DEVEM interromper. Eles podem sentar-se por perto, em seu colo, o fazer outra coisa, mas devem respeitar esse tempo. Comece com pequenas quantidades e trabalhe isso até que você possa ter uma quantidade razoável de tempo espiritual ou de estudo, e eles possam VER você fazendo isso, porque o exemplo assim é mais poderoso.
  16. Ore por paciência todos os dias e, então, pratique, pratique, pratique manifestá-la.
  17. … não pisque. Eles vão embora tão rápido!
  18. Ame-os, escute-os e deixe que sejam crianças!
  19. Dê exemplo por meio do que você faz, não do que você diz, porque você sabe que eles vão ficar com o primeiro.
  20. Como conselho prático, eu sempre encorajo as mães a manter um diário médico para cada criança. Não precisa ser extravagante. Eu tenho um caderno para cada criança. Todas as consultas médicas e ao dentista são registradas, bem como qualquer medicação e preocupações ou questões que eu tenha. Felizmente, meus filhos são saudáveis a maior parte do tempo, mas ainda tenho achado meus registros valiosos, e também percebo que os médicos tendem a ser um pouco mais respeitosos e levar mais tempo quando sabem que você está gravando dados.
  21. Não compre brinquedos que necessitam de baterias.
  22. Não se envolva em qualquer tipo de competição com outras mães. Cada criança se desenvolve de forma diferente, por isso, está tudo bem se seu filho não faz “A” ainda, porque ele provavelmente faz “B” muito bem.
  23. Eu diria que não comprasse nenhum brinquedo. Eles ganham um monte deles de outros membros da família e meus filhos não brincam muito com eles qualquer maneira. Deixe que façam seus próprios brinquedos, inventem, construam tudo sozinhos, mesmo que isso signifique um pouco de bagunça e um rosto todo desenhado!
  24. Eu me sinto muito melhor indo para a cama cedo e acordando cedo também.
  25. Apenas desfrute deles. Há tempo de sobra para conteúdos acadêmicos, e eles crescem tão rapidamente e, então, eles vão embora….

 

Reproduzido e traduzido com a permissão de Simply Charlotte Mason.

Traduzido por Arielle Pedrosa