Olá. Obrigado pela visita.

Somos a família Wieske. Moramos perto de Recife, Pernambuco. Kennedy é pastor, plantador de igrejas, e diretor do Instituto João Calvino, um pequeno seminário das Igrejas Reformadas do Brasil. Natasha é formada em letras e pedagogia.

Kennedy tem experiência como professor de ensino médio, e Natasha tem experiência como professora de ensino fundamental. Ensinamos por vários anos em escolas cristãs particulares de altíssima qualidade no Canadá. Mesmo assim, a nossa experiência nos levou à conclusão de que não queríamos matricular o nosso filho em uma escola. Estamos praticando a educação em família (educação domiciliar) desde o nascimento do nosso primeiro filho, há 20 anos.

Nosso filho mais velho, Natanael, foi educado em casa até os 18 anos. Agora, ele está estudando numa faculdade de educação clássica nos Estados Unidos. Nunca demos uma nota, nem aplicamos uma prova a nosso filho. Mesmo assim, ele se saiu muito bem na prova SAT (o Enem dos EUA), tirando uma nota perfeita na seção de interpretação de textos, e boas notas em matemática e redação. Hoje, ele está tirando boas notas na faculdade e não tem problema nenhum em acompanhar os seus colegas nos seus estudos.

2016-02-25 08.37.48Os outros cinco filhos gostam muito de suas vidas e dos seus estudos. Elysa, 16, gosta muito de ler, estuda Chinês, e atira com arco e flecha. Christiana, 13, lê quase constantemente, até na mesa na hora de almoço, quando é permitido. Ela gosta muito de animais. Ela também estuda Chinês. O Baruch, que tem 10 anos, é muito ativo. Numa escola “Henry Ford” (tipo linha de montagem), ele seria muito bagunceiro na sala de aula, seria expulso, ou seria um zumbi cheio de Ritalina. Ele simplesmente tem energia demais. Por causa da educação em família, Baruch tem a liberdade para ser quem ele é. Ele, muitas vezes, termina seus estudos e tarefas antes das 10 da manhã, e passa o dia brincando com os meninos dos vizinhos, correndo e subindo árvores. Mesmo assim, ele é muito inteligente e aprende muito rapidamente. Aprendeu a tocar o piano sozinho, e já compõe suas próprias músicas. Asher, 6 e Amara, 3 brincam muito, gostam dos aplicativos educativos no iPad, e especialmente adoram quando Mamãe lê para eles, o que ela faz para eles e todas as crianças todos os dias.

Nossos filhos conhecem pessoas de inumeráveis países, pois recebemos muitas visitas tanto do Brasil quanto do exterior. Eles estão acostumados a falar com pessoas de várias idades, e gostam muito de conversar sobre coisas sérias e importantes com adultos. Têm muitos amigos no Brasil e no exterior. As crianças mais velhas são fluentes em inglês e português.

Somos uma família normal. Cada criança é um indivíduo, cada criança é diferente. Simplesmente proporcionamos muito amor e um ambiente rico em livros, arte, música, natureza, moralidade e integridade para os nossos filhos.

A maior razão para educarmos os nossos próprios filhos é que nós os amamos, e gostamos de ficar perto deles. Não gostamos de enviar os nossos filhos embora durante as melhores horas do seu dia. Temos uma responsabilidade muito grande, que recebemos do Criador: o dever de amar, educar, e cuidar dos nossos filhos. Para nós, a melhor forma de cumprir este dever é pela educação em casa. Estamos gostando muito desta aventura, e queremos compartilhá-la com você, leitor. Esperamos que você seja encorajado e edificado pelo conteúdo deste site.

Pedimos a compreensão dos amados leitores quando, muitas vezes, o nosso português não está 100% correto, já que não é a nossa língua materna.

(atualizado fev de 2017)